quinta-feira, 8 de julho de 2010

Praia de Gararu, 05/12/2009 – 13h00

O pernoite no pasto na noite passada foi excelente! A noite estrelada, o barulho das águas do rio, um bom jantar que acabei fazendo... tudo perfeito! Acordei às 03h30 e foi nesse horário que preparei meu jantar. Ventou muito forte até as 2 horas e preferi não fazer comida enquanto não passasse esse vendaval, embora o fogareiro seja eficiente mesmo assim.

De fato, a lenda é verdadeira: o rio adormece à noite e tudo se acalma... se as águas param, eu não sei, mas o Velho Chico se transforma em uma extensa lagoa, plácida e tranqüila...

Comecei a remar às 05h30 e parecia que hoje renderia bastante. Durante cinco horas foi mesmo assim e avancei até aqui, quando então a ventania voltou. Olhei para Sergipe e vi esta praia lindíssima, certamente a mais bela praia fluvial do rio São Francisco! Não resisti e parei bem próximo de um grande quiosque de madeira e palhas de coqueiro. Montei minha rede e retirei o barco do rio. Pronto! Decidi “gazetear” e aproveitar um dia inteiro sem fazer nada, apenas ouvindo o barulho das águas e curtindo esse sossego e a beleza do lugar: a esmeralda líquida, a areia fina e clara em uma extensa praia deserta.

Depois de algum tempo, a uns cem metros daqui, um grupo de pessoas foi chegando e ocupando outros quiosques, onde havia um bar. Cantavam e brincavam alegremente, curtindo o dia. Até uma briga de bêbados eu presenciei quando fui buscar umas cervejas no bar. Um deles estava tão embriagado que não conseguia se manter de pé; e mesmo assim queria brigar!

Passei o dia todo na rede, tomando cerveja e apreciando a paisagem. É curioso que uma praia tão próxima da cidade de Gararu tenha tão poucos visitantes... diversão gratuita... a praia fica isolada da estrada por um matagal espinhento e uns brejos.

Hoje não precisarei montar barraca e dormirei na rede. Na verdade, nem precisaria dormir, pois não fiz nada o dia inteiro!

Nenhum comentário: