quinta-feira, 8 de julho de 2010

Martinho Campos, Revendo objetivos e estratégias, 20 de junho de 2009 – 15h21

Sul: 19° 20´ – Oeste: 45° 19´ – Altitude: 618 metros

Não segui adiante; por muitas razões decidi parar por aqui; não desisti, mas precisava reavaliar minha situação e compreender melhor o que estava acontecendo com minha expedição.

Acreditei – e não deveria – nas informações mais pessimistas de que não poderia superar as corredeiras na entrada do lago de Três Marias. Depois me disseram que havia, sim, uma passagem sem risco pelo lado esquerdo das corredeiras, e que as ondas do lago não eram, como me disseram, assustadoras...

Deveria ter prosseguido! As corredeiras que viriam depois também podiam ser superadas sem grandes problemas; desde o início de minha viagem este foi meu grande problema: falta de informação, informações incorretas, incompletas, distorcidas...

De qualquer modo, eu precisava parar, pois perdera a motivação e também os rumos da viagem, que se tornara uma corrida contra o tempo, uma competição maluca contra o relógio e o calendário, como se o tempo fosse rígido e dele eu não pudesse me libertar. Não era esse o meu propósito.

No entanto, devo admitir que esses 20 dias que passei no rio minaram minha resistência psicológica. Fisicamente, estou muito bem, em perfeitas condições de saúde. Acredito que meus monólogos foram os responsáveis por esta decisão equivocada. Tenho certeza de que me arrependerei quando estiver mais tranquilo, mas aí terá sido tarde demais.

Quando eu voltar ao rio, certamente terei superado tudo isso e estarei com muito mais determinação de chegar ao Oceano Atlântico. Por isso, não devo me arrepender...

Nenhum comentário: